Cooperação Triangular para reforçar a convivência

O projeto do Chile, Espanha e Paraguai no Bairro de San Francisco mostra o potencial do desporto como ferramenta de melhoria da convivência.

É já muito conhecido o papel do desporto na conquista da saúde física e mental dos indivíduos, mas nos últimos anos também se alargou o seu reconhecimento como ferramenta de intervenção social para a melhoria da convivência e a consecução da paz. Existe, por exemplo, um Plano de Ação das Nações Unidas sobre Desporto para o Desenvolvimento e a Paz que também é nomeado com esse papel pela Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável:

Reconhecemos que o desporto contribui cada vez mais para tornar realidade o desenvolvimento e a paz, promovendo a tolerância e o respeito, e que também apoia o empoderamento das mulheres, jovens, pessoas e comunidades, bem como os objetivos em matéria de saúde, educação e inclusão social. (ONU, 2015, p. 11)

Há exemplos a nível internacional do uso do desporto como instrumento para a mudança social em contextos frágeis, entre os quais podemos destacar as experiências da Colômbia, Brasil, Haiti, África do Sul e Índia (Badia, 2017), bem como no âmbito da cooperação sul-sul e triangular.

Neste sentido, em 2019 deu-se início ao projeto “Fortalecimento dos Processos de Convivência Saudável no Bairro de San Francisco” entre o Chile (primeiro ofertante), Espanha (segundo ofertante) e Paraguai (recetor), com o objetivo de prevenir a violência e de, através do futebol, fortalecer a convivência das crianças e adolescentes entre os 6 e os 15 anos. Esta iniciativa enquadra-se na Fase II do Fundo Misto de Cooperação Triangular Espanha-Chile, criado em 2009, para reforçar a cooperação técnica entre o Chile e Espanha e promover o desenvolvimento na América Latina e no Caribe.

O projeto responde à necessidade de ir ao encontro dos membros das famílias afetadas pelas inundações dos Bañados de Assunção em 2014, uma das maiores inundações sofridas pelo Paraguai nos últimos anos e que afetou mais de 6.000 famílias. Essas famílias foram instaladas nas zonas mais vulneráveis da capital paraguaia. Pouco depois, surgiram alguns problemas de reinstalação e adaptação, que por vezes resultaram em conflitualidade entre os seus habitantes.

O projeto tem por objetivo fomentar a resiliência dos beneficiários, um processo fundamental tanto entre os habitantes do bairro como dentro das escolas. Neste contexto, desenvolvem-se esforços para que as crianças e os adolescentes se possam formar para assim contarem com ferramentas que favoreçam a convivência saudável e a liderança comunitária. Através de workshops sociodesportivos ministrados por equipas de profissionais em ciências do desporto e ciências sociais, também se vinculam outros agentes-chave, tais como pais de família, professores, jovens da comunidade e outros.

Esta iniciativa conta com a participação da Fútbol Más, uma fundação que realiza processos de formação e convivência há mais de 10 anos, promovendo o bem-estar de crianças e adolescentes que vivem em contextos de vulnerabilidade social ou que foram afetados por

catástrofes naturais ou crises humanitárias (Fútbol Más, 2020). Neste sentido, a tecla dinamizadora da iniciativa é o desporto como instrumento pedagógico, mas também como um espaço adequado para a resolução pacífica de conflitos e controvérsias.

Fonte: SEGIB a partir de Badia (2017), Fundo Misto de Cooperação Triangular Chile-Espanha (2020), ONU (2015) e página digital da Fútbol Más (2020).